Universo
 Sistema Solar
 Ar
 Água
 Solo
 Ecologia
 Seres Vivos
 Reino dos Animais
 Reino das Plantas
 Corpo Humano
 Mais Conteúdos [+]

 Seres Vivos
 Os Vírus
 Reino Monera
 Reino Protista
 Reino Fungi
 Reino Plantae
 Genética
 Citologia
 Biotecnologia
 Mais Conteúdos [+]

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line

 Laifis de Biologia
 Área dos Professores
 Fórum de Discussão
 Glossário Biológico

 Jogos de Ciências
 Biokids
 Macetes

 Jornal Só Biologia
 Notícias
 Curiosidades
 Dicas de Etiqueta
 Grandes Cientistas
 Indicação de Livros
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

 

Descubra por que os cabelos brancos aparecem

 

A maioria de nós encontra nossos primeiros cabelos cinzas perto dos 30 anos, geralmente nas têmporas, e mais tarde em todo o couro cabeludo. Enquanto muitas pessoas acham o visual grisalho atraente, outros se dedicam muito a esconder esses sinais.

 

O professor de dermatologia do Hospital Epworth, na Universidade de Melbourne, Rodney Sinclair explica, em um artigo publicado no site The Conversation, que a “regra de ouro” do cabelo grisalho é que, aos 50 anos de idade, metade da população perde a cor em 50% do seu cabelo.

Quando os pesquisadores testaram essa regra, descobriram que 74% das pessoas com idade entre 45 e 65 tinham cabelos grisalhos, com uma intensidade média de 27%. Geralmente, os homens têm mais cabelos brancos do que as mulheres, e asiáticos e africanos têm o cabelo menos cinza do que caucasianos.


O que determina a cor do cabelo?

A cor do cabelo é produzida por células conhecidas como melanócitos, as quais migram para o bulbo capilar à medida que os folículos pilosos se desenvolvem no útero. Os melanócitos produzem o pigmento que é incorporado nas fibras capilares em crescimento para produzir uma enorme gama de tons naturais de cabelo.

A cor dos fios depende da presença e proporções de dois grupos de melaninas: eumelaninas (pigmentos marrom e preto) e feomelaninas (pigmentos vermelho e amarelo). Embora as variações na proporção desses pigmentos possa produzir um grande número de cores e tons, irmãos muitas vezes têm cores de cabelo notavelmente semelhantes.

A cor também varia de acordo com o local do corpo, sendo que os cílios são mais escuros porque contêm altos níveis de eumelanina. Os que saem do couro cabeludo geralmente são mais claros do que os pelos pubianos, que muitas vezes tem uma coloração avermelhada, devido à presença de mais pigmentos de feomelanina. O tom avermelhado também é comum em pelos nas axilas e na barba, mesmo em pessoas com cabelo essencialmente marrom em seu couro cabeludo.


Muitas variantes

Hormônios, tais como o hormônio estimulador de melanócitos, podem escurecer cabelos mais claros, assim como pode fazer a presença de níveis elevados de estrogênio e progesterona, que são produzidos durante a gravidez. Certos medicamentos, tais como aqueles para prevenir a malária, podem clarear o cabelo, enquanto alguns medicamentos para epilepsia podem escurecê-lo.

Crianças loiras tendem a ver o seu cabelo escurecer em torno dos sete ou oito anos de idade. O mecanismo para isso é desconhecido e provavelmente não relacionado com hormônios, já que o escurecimento precede a puberdade em alguns anos.

Além disso, pais de primeira viagem muitas vezes acham que o primeiro revestimento de cabelo de seu bebê é mais escuro do que o esperado. Isso porque não é até que esta primeira leva de cabelo seja eliminada e substituída, entre oito e doze meses de idade, que há uma clara indicação da cor real do nosso cabelo.


Crescimento de cabelos brancos

O crescimento do cabelo humano é cíclico. Durante a fase anágena, o cabelo cresce continuamente a uma taxa de 1 centímetro por mês. Esta fase pode durar de três a cinco anos no couro cabeludo e produzir cabelos que crescem de 36 a 60 centímetros de comprimento.

No final da fase anágena, o folículo se desliga, pára o crescimento do cabelo e permanece desligado durante três meses. Perto do final desta fase de repouso (telógena), o cabelo cai e o folículo permanece vazio até que a fase anágena do ciclo seja reiniciada.

A produção de pigmentos também liga e desliga de maneira coordenada com o ciclo do cabelo. Quando as células de pigmento desligam no final de um ciclo e não se ligam novamente com o início do ciclo seguinte, o cabelo fica cinzento.


Perda da cor

Os fatores genéticos parecem ser importantes para determinar quando ficamos grisalhos. Gêmeos idênticos parecem ficar grisalhos com idade, proporção e padrão similares e, no entanto, ainda não identificamos os genes que controlam este processo.

Não há nenhuma evidência para vincular o aparecimento de cabelos brancos ao estresse, dieta ou estilo de vida. Certas doenças autoimunes, tais como vitiligo e alopecia areata, podem danificar células de pigmentos e induzir o embranquecimento dos fios. No entanto, estas condições são incomuns e podem explicar apenas uma pequena fração do processo.

O embranquecimento precoce ocorre em síndromes de envelhecimento precoce, como as síndromes de Huntchinson-Gilford e de Werner, nas quais todos os aspectos do envelhecimento no corpo são acelerados. Pessoas afetadas por anemia perniciosa, doença autoimune da tiroide ou síndrome de Down também podem apresentar cabelos grisalhos prematuramente.


Por que a produção de pigmento não “liga” de novo?

No final de cada ciclo do cabelo, alguns melanócitos produtores de pigmento são danificados e morrem. Se o reservatório de células-tronco de melanócitos na parte superior do folículo de cabelo repõe o bulbo, ele mantém a produção de pigmentos. Mas quando o reservatório se esgota, a produção de pigmento para e o cabelo fica cinza.

Segundo Sinclair, para impedir que o cabelo fique cinza, seria necessário ou prolongar a vida dos melanócitos no bulbo piloso – protegendo-os contra danos – ou expandir o reservatório de células estaminais de melanócitos na parte superior do folículo piloso para que eles continuem a substituir as células de pigmento perdidas.

Um grupo de cientistas franceses identificou uma nova série de agentes que protegem melanócitos foliculares do cabelo de danos no final do ciclo do cabelo. Isto permite que a produção de pigmento se reinicie assim que o próximo ciclo do cabelo começa.

Os agentes funcionam imitando a ação de uma enzima chamada dopacromo tautomerase. Esta enzima é o antioxidante natural do bulbo capilar, que protege os melanócitos dos efeitos negativos da oxidação. Ao duplicar os efeitos da dopacromo tautomerase, o metabolismo e a sobrevivência dos melanócitos melhora.

Os novos agentes devem se transformar em um produto que pode ser aplicado como um serum em spray ou xampu, mas não farão com que a cor volte aos cabelos brancos ou ressuscitarão as células mortas que produzem a cor do cabelo. Em vez disso, eles protegem seus melanócitos.

Portanto, para aqueles que não conseguem assumir o look grisalho, novas opções estão no horizonte.

 

 

Fonte: hypescience.com/

 

 

 

Curta nossa página nas redes sociais!

Mais produtos

 

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Biologia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.