Universo
 Sistema Solar
 Ar
 Água
 Solo
 Ecologia
 Seres Vivos
 Reino dos Animais
 Reino das Plantas
 Corpo Humano
 Mais Conteúdos [+]

 Seres Vivos
 Os Vírus
 Reino Monera
 Reino Protista
 Reino Fungi
 Reino Plantae
 Genética
 Citologia
 Biotecnologia
 Mais Conteúdos [+]

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line

 Laifis de Biologia
 Área dos Professores
 Fórum de Discussão
 Glossário Biológico

 Jogos de Ciências
 Biokids
 Macetes

 Jornal Só Biologia
 Notícias
 Curiosidades
 Dicas de Etiqueta
 Grandes Cientistas
 Indicação de Livros
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

 

Esmalte dos dentes teve origem nas escamas dos peixes, descobre estudo

Esmalte pode ter evoluído das escamas e colonizado dentes mais tarde.
Descoberta foi publicada na revista 'Nature'.


Ilustração de peixe Psarolepis, cujos fósseis foram encontrados no sul da China; cientistas descobriram que esmalte dos dentes podem ter tido origem nas escamas dos peixes


O esmalte de nossos dentes, responsável pelo sorriso brilhante das estrelas, provém das escamas dos peixes - é o que diz um estudo publicado pela revista britânica "Nature".

O esmalte é um tecido dentário presente exclusivamente nos vertebrados. Mas a ganoína, tecido que lembra o esmalte, está presente nas escamas de inúmeros peixes fósseis e alguns peixes primitivos que vivem até hoje.

Mas quem veio primeiro: a ganoína ou o esmalte?

Para responder a esta questão, pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, e do Instituto de Paleontologia dos Vertebrados e de Paleontologia (IVPP) de Pequim, avaliaram os dados provenientes de dois campos de pesquisa bastante diferentes: a paleontologia e a genômica.

O estudo genético do Lépisostés (Lepisosteus), um dos raros peixes ainda vivos que apresentam ganoína, revelou a presença de dois dos três genes que codificam as proteínas do esmalte. "Isso nos permite concluir que a ganoína é um tipo de esmalte", explicou à AFP Per Ahlberg, da Universidade de Uppsala.

Por outro lado, os pesquisadores estudaram dois peixes fósseis, o Psarolepis e o Andreolepis, com mais de 400 milhões de anos, e descobriram a presença de esmalte em suas escamas. Mas não em seus dentes.

Resultado: originalmente, o esmalte estava presente na superfície do corpo, mas não nos dentes.

"O esmalte, que para nós é sinônimo de tecido dentário, não é originado nos dentes", garante Ahlberg. "Ele evoluiu sobre a superfície do corpo dos vertebrados, provavelmente de suas escamas, e colonizou os dentes bem mais tarde".

O estudo informa que outras análises de peixes primitivos serão necessárias para confirmar a época e o mecanismo que permitiu ao esmalte colonizar os dentes.

(http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2015/09/esmalte-dos-dentes-teve-origem-nas-escamas-dos-peixes-descobre-estudo.html)

Curta nossa página nas redes sociais!

Mais produtos

 

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Biologia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.